Últimas
Produtor da notícia

FRELIMO LANÇA CAMPANHA ELEITORAL CONVICTA DA VITÓRIA NO PLEITO DE OUTUBRO

01 de Setembro de 2014, 00:29

Lisboa, 31 Ago (AIM)- A máquina partidária da Frelimo, no poder em Moçambique, já está a 'carburar' no Círculo Eleitoral da Europa e resto do mundo, particularmente em Portugal, depois do lançamento oficial este domingo da campanha para as V eleições gerais (presidenciais, legislativas e das assembleias provinciais) de 15 de Outubro próximo, no país.

O Círculo Eleitoral da Europa e resto do mundo inclui neste momento Portugal e Alemanha, onde a comunidade moçambicana exerce o seu direito cívico, votando nas presidenciais e legislativas.

No Comité de Círculo da grande Lisboa e respeitando a lei portuguesa, o lançamento da campanha eleitoral decorreu numa das Estâncias turísticas da capital, acto dirigido por Paulino Alface, Primeiro Secretário do Comité de Círculo do partido Frelimo em Lisboa. Contactos porta-a-porta, interpessoais, redes sociais, bem como encontros de confraternização em locais fechados são algumas das formas que os membros e simpatizantes do partido vão poder usar para conquistar o voto dos potenciais eleitores.

Na ocasião, Paulino Alface, depois de historiar alguns momentos marcantes da luta contra o colonialismo português e dos avanços no capítulo socioeconómicos registados depois da independência, em 1975, particularmente após o fim da sangrenta guerra de 16 anos (até 1992), apelou aos membros e simpatizantes do partido para trabalharem 'arduamente' para a vitória da Frelimo e do seu candidato às presidenciais, Filipe Nyusi.

Não obstante reconhecer que as eleições deste ano (2014) não vão ser fáceis, a avaliar pelo desempenho que a oposição teve nas Autárquicas de 2013, Alface disse estar confiante na vitória da Frelimo em Portugal.

A convicção de vitória foi reforçada por Atolai Rajá, secretário da Organização da Juventude Moçambicana (OJM), em Lisboa.

No Porto e Zona Norte de Portugal, a campanha eleitoral será lançada oficialmente no próximo fim de semana, mas os membros e simpatizantes da Frelimo já estão a trabalhar, contactos porta-a-porta e interpessoal, segundo o Primeiro Secretário do Comité de Círculo, Venceslau Pedro Muiuane, em contacto com a AIM, em Lisboa.

Em Faro, no Sul de Portugal, a campanha será lançada oficialmente no decurso desta semana, de acordo com o Secretário do Comité de Círculo da Frelimo, Olídio Mandlate.

Mandlate, também em contacto com a AIM, em Lisboa, sublinhou que os membros e simpatizantes naquela região turística vão privilegiar as redes sociais para contacto com o eleitorado.

A AIM não conseguiu falar com o Secretário do Comité de Círculo da Frelimo em Coimbra, no Centro de Portugal, Francisco Tamele.

Em Portugal foram recenseados 1.285 potenciais eleitores (151,53 por cento), dos quais pouco mais de 800 na grande Lisboa, e na Alemanha estão inscritos 550 potenciais eleitores (179,74 por cento), segundo a Comissão Nacional de Eleições (CNE).

No Círculo Eleitoral da Europa e resto do mundo, a Frelimo tem como candidato a deputado da Assembleia da República (AR), o parlamento moçambicano, Rui Sixpence Conzane, deputado na presente legislatura e baseado na Alemanha.

No sábado, em Maputo, o Presidente moçambicano, Armando Guebuza, pediu 'civismo, tolerância e cultura de paz', numa comunicação ao país, na véspera da campanha para as eleições gerais de 15 de Outubro.

Segundo o Chefe de Estado, a campanha eleitoral é 'mais uma oportunidade' para que os dirigentes e membros de partidos políticos, das organizações da sociedade civil e os moçambicanos 'contribuam para a consolidação da unidade nacional, da autoestima e da paz'.

Guebuza espera também dos intervenientes nas eleições 'a cristalização do estado de direito democrático, das instituições e práticas democráticas' e o compromisso de construir 'o bem-estar' e 'o bom nome de Moçambique no concerto das nações'.

'Queremos exortar a todos os candidatos, os dirigentes, membros de partidos políticos, de coligações de partidos e a todos os moçambicanos para que pautemos pelo civismo, tolerância e cultura de paz', afirmou hoje o Presidente moçambicano.

Guebuza apelou ainda para que se obedeça à lei e se salvaguarde a ordem e a segurança pública, de modo a que o período eleitoral seja 'um momento de festa e de reforço da consciência colectiva de comunhão de destino'.

Do mesmo modo, Armando Guebuza espera que o dia da votação decorra 'de forma ordeira, pacífica e exemplar' e que a contagem de votos esteja 'livre de quaisquer perturbações

A campanha eleitoral de 45 dias para as eleições presidenciais, legislativas e para os membros das assembleias provinciais iniciou este domingo.

No total, 30 partidos, coligações e grupos de cidadãos concorrem às legislativas e assembleias provinciais, disputando os votos de 10,7 milhões de eleitores registados, mas apenas três candidatos, Filipe Nyusi, da Frelimo, Afonso Dhlakama, da Renamo, e Daviz Simango, do MDM, vão disputar a eleição presidencial.

Banca de jornais

Acompanhe as eleições