Últimas
Produtor da notícia

Renamo quer conhecer "com clareza" votos na diáspora

31 de Outubro de 2014, 17:52

Lisboa, 31 out (Lusa) - O representante da Renamo na Europa, António Chichone, rejeitou hoje os resultados globais das eleições e assegurou que solicitará dados às embaixadas moçambicanas em Lisboa e Berlim "para saber com clareza" como decorreu a votação na diáspora.

Falando aos jornalistas da Lusa e RTP em Lisboa, António Chichone afirmou que o principal partido da oposição moçambicana vai impugnar o escrutínio de 15 de outubro em Moçambique, e que, relativamente ao círculo eleitoral europeu, o partido pretende apurar se houve ou não fraude.

"Quem controla (o círculo) da diáspora é a embaixada. Existem dados que nós precisamos saber com clareza, quer a nível das embaixadas em Berlim e Lisboa", afirmou António Chichone que convidou os jornalistas a fim de "prestar informações sobre os últimos desenvolvimentos pós-eleições e suas consequências".

Banca de jornais

Acompanhe as eleições